Sinais de esgotamento mental: quando se importar demais leva à exaustão física e mental

O esgotamento mental é um estado psicofísico-emocional que envia vários sinais resultantes da autocobrança, da sobrecarga de responsabilidades, do estresse por situações que não se resolvem e do excesso de atividades cognitivas. O esgotamento mental geralmente começa a se manifestar gradualmente, surgindo durante períodos de estresse extremo, podendo chegar a um ponto em que você se sinta como se estivesse num buraco escuro do qual não consegue enxergar uma saída.

Quando você está continuamente lidando com coisas que ativam a resposta do seu corpo ao estresse, seus níveis de cortisol permanecem altos, interferindo no funcionamento do organismo, elevando-o a picos de ansiedade, estresse, estafa mental e bloqueio na memória, fazendo com o que o rendimento físico e mental caia drasticamente. Eventualmente, isso começa a interferir nas funções normais do corpo, como digestão, sono, sistema imunológico e na produção natural de neurotransmissores do bem estar físico e mental.

Sinais universais de esgotamento mental

Uma revisão de 11 estudos em 2017 observou que o esgotamento mental prejudica o desempenho físico e pode fazer com que até tarefas simples ou exercícios pareçam consideravelmente mais cansativos e exigentes fisicamente. 

O esgotamento mental é um alarme que não deve ser tratado como algo passageiro, pois, em algum momento, pode acarretar vários problemas físicos e mentais. Por isso precisamos ouvir os sinais.

Os sintomas de esgotamento mental podem variar de pessoa para pessoa, mas os estudos observaram alguns sinais em comum, dentre eles, selecionei este 10:

  1. Sono não reparador;
  2. Falha de memória;
  3. Insônia ou excesso de sono;
  4. Perda de habilidades que antes eram naturais;
  5. Ansiedade anormal;
  6. Suor frio;
  7. Desânimo e falta de prazer até mesmo em atividades que antes eram prazerosas;
  8. Tristeza e angústia anormais;
  9. Baixa resistência às doenças;
  10. Palpitações cardíacas.

Como prevenir e/ou tratar o esgotamento mental

A primeira coisa a se fazer é descartar doenças físicas: passar um clínico geral para descobrir se os sintomas não vêm de uma doença física. Descartada essa possibilidade, faz-se necessário, reconhecer que precisa se obrigar a impor um novo sistema de comportamento a si mesmo. Impor um novo sistema de comportamento a si mesmo, decididamente o ajudará a se reencontrar dentro das constantes confusões mentais que você experimenta quando está em estágio de estresse. Veja a seguir 6 dicas de como prevenir e/ou tratar o esgotamento mental.

  1. Se permita ser ajudado, se permita delegar. Se você está sobrecarregado com suas responsabilidades em casa ou no trabalho, considere pedir ajuda ou delegar algumas de suas responsabilidades a outras pessoas.
  2. Se obrigue a tirar, todos os dias nem que seja por 15 min, tempo para descansar. A palavra é se obrigar mesmo, porque quando estamos envolvidos em longos estágios de estresses ou projetos de trabalho, a gente quer terminar logo e por isso vai até á exaustão física e consequentemente mental. Dessa maneira é extremamente necessário se obrigar a descansar todos dias, em especial após o almoço, nem que seja por 15 minutos. Entretanto a recomendação mais pertinente é tirar uns dias para se distanciar da situação de estresse ou até mesmo férias. Mas se isso não for, de forma alguma possível, se obrigue a descansar diariamente.
  3. Se obrigue a praticar exercícios regularmente. Não é fácil encontrar a motivação para se exercitar mesmo em um dia bom, mas o exercício tem muitos benefícios comprovados para sua saúde física e emocional. Você não precisa se envolver em uma atividade complexa ou de alta intensidade para colher os benefícios. Exercícios moderados, como uma caminhada rápida, é suficiente para reduzir o estresse, a ansiedade, melhorar o humor e fortalecer o sistema imunológico.
  4. Se obrigue à praticar exercícios de respiração e de relaxamento. Exercícios de respiração e relaxamento são cientificamente reconhecidas por reduzir o estresse e a ansiedade. Um estudo de 2013 envolvendo 30 estudantes de medicina em Bangkok mostrou que a mediação reduz os níveis de cortisol no sangue, o que pode diminuir o risco de doenças associadas ao estresse.
  5. Se obrigue a manter uma higiene do sono. O sono é necessário para o seu bem-estar emocional. Procure obter as oito horas recomendadas de sono todas as noites. Uma das melhores maneiras de garantir uma boa noite de sono é evitar passar muito tempo na cama ao longo do dia – algo para o qual o esgotamento mental pode contribuir. Desenvolva uma rotina de hora de dormir e cumpra-a, como fazer algumas leituras leves por alguns minutos antes de se deitar, no mesmo horário todas as noites.
  6. Considere buscar ajuda profissional. É importante buscar ajuda profissional para o esgotamento mental. Um profissional de saúde mental, como um terapeuta ou até mesmo um psiquiatra, pode fornecer as ferramentas de que você precisa para lidar com o estresse e superar este período difícil.

Você se identifica com estes sinais? Como tem lidado com isso? Deixe o seu comentário.

Este artigo em síntese, foi organizado a partir de estudos e de minha própria experiência com o esgotamento mental. Fontes pesquisadas abaixo do vídeo.

Fontes pesquisadas: Signs You’re Mentally Exhausted; The Effects of Mental Fatigue on Physical Performance: A Systematic Review; Natural Ways to Lower Your Cortisol Levels; Do exercise and fitness buffer against stress among Swiss police and emergency response service officers?