Obras

Para adquirir as obras de Clara Dawn, por favor, envie e-mail com o pedido para: claradawn@claradawn.com ou escritoraclaradawn@gmail.com

Títulos:


É ambientado em Pirenópolis, Goiás, em 1918, e a história é contada por três narradores-personagens e um narrador-observador.
A trama se divide em quatro partes: a primeira se desenrola segundo a visão da protagonista, a vingativa Flor Maria, possuída pelo ódio por causa dos abusos sexuais sofridos na infância. Ela elabora um plano para matar o seu algoz.
A segunda parte é epistolar, na qual o personagem Venceslau escreve cartas, jamais enviadas, para sua amada morta. O “reverendo Vence” é seguido por um grande séquito que o adora e é por ele adorado, mas até mesmo no paraíso há serpentes. 
A terceira é a narrativa do observador, aquele que julga os atos dos personagens segundo a influência que cada um deles sofre. É possível que o narrador-observador possa também se emocionar e se injuriar, precipitar-se e até mesmo enlouquecer diante das premissas dadas, perdendo-se, assim como os personagens, entre realidade e divagações. Para o narrador-observador, coisa alguma é o que parece ser.
A quarta parte é descolada das narrativas: o suposto cortador de hóstias, num diálogo invisível com um delegado, tenta justificar seu estranho hábito de bolinar garotinhas. 
Trata-se de um romance envolvente repleto de mistérios, suspense e até momentos que vão do hilário ao desconfortável em mais de um sentido.  Reflete a influência do sincretismo religioso vigente na época e das lendas da história de Pirenópolis. A personagem principal é uma espécie de Santa Dica às avessas. Em todo o processo narrativo, é possível encontrar traços da Prima Bete de Honoré de Balzac. Até mesmo os nomes da maioria dos personagens são tributos ao escritor francês, como o cavalo Melmote Apaziguado, o mendigo Onagro e a cafetina Valéria Marnefe.


O Cortador de Hóstias – Clara Dawn
Categoria: romance
Edição de luxo: capa dura – 156 páginas
Preço: R$ 35,00
Lançamento
Dia: 27/05/2015
Venda: Faça o seu pedido pelo e-mail: edlivrespensadores@gmail.com 





ESGOTADO
Alétheia - Romance - Clara Dawn

Frederico o Grande, rei da Prússia, ainda no século XVIII, escreveu: Atira todos os preconceitos porta fora, e eles voltarão pela janela.
         
A considerar pelo romance da goiana Clara Dawn, não há um aforismo mais atual do que este. No microcosmo de Alétheia (palavra grega que quer dizer “verdade”), um grupo de pessoas, sensibilizado pelas vítimas de preconceito e discriminação de toda ordem, constitui uma ONG, com a finalidade de acudir pessoas carentes de ajuda nesta área. E neste mundo é que os fatos romanescos vão se desencadear num ritmo frenético, como costumam ser os fatos de nosso tempo. Quer nos romances, quer na vida real... 

Por Edival Lourenço.




ESGOTADO
Sofia Búgara e o Tabuleiro da Morte - Crônicas - Clara Dawn

A ficção claradawniana se concentra nas regiões mais profundas do inconsciente, ficando em segundo plano o meio externo, pois quase tudo se resume à mente das próprias personagens. Portanto, Clara Dawn é o nome de uma tendência intimista a literatura escrita em Goiás. O ser, o estar no mundo, o intimismo formam o eixo principal de questionamentos tecidos em seus textos introspectivos de prosa-poética. Não centra sua obra no social, no romance engajado, mas sim no indivíduo e suas mais íntimas aflições, reproduzindo pensamentos das personagens...
Por Fátima Santana.





Castle in a Pocket - Infantil - Edição em Inglês - E-book - Clara Dawn

Near, very near where all little girls keep their dreams, there is a small castle. So small that Hannah carries it in the pocket of her yellow dress. A girl, a castle, a giant and many, many books ...






Castelo de Bolso - Infantil - Edição em Português - E-book - Clara Dawn

"Perto, muito perto de onde toda menina guarda os seus sonhos, há um castelo pequenino. Tão pequenino que Hannah o carrega no bolso de seu vestido amarelo."

Uma menina, um castelo, um gigante e muitos, muitos livros…

Compre aqui.






ESGOTADO
O livro narra a história de um urso que sonhava em ser trapezista de circo. Para realizar o seu sonho, o urso Artur saiu de sua casa para ir viver no Circo Florestal. No circo se deparou com as dificuldades da modalidade escolhida: Artur estava muito acima do peso para conseguir se equilibrar no trapézio. Ele não desistiu de tentar e em sua tentativa concebeu uma possibilidade – seria um trapezista diferente dos conhecidos do grande público. Artur seria o palhaço do trapézio. Aquele que prendia o bumbum no balanço só para ver a plateia sorrir. Ele não se incomodou em ser um trapezista diferente. Ele nem chegou a pensar que não seria capaz de realizar seu sonho por causa da limitação física de seu corpo. Ele sabia que era diferente e acima de tudo se amava como era e, assim como era, arranjou um jeito divertido de ser tão grande como imaginou que poderia ser. 



A história fala de inclusão, de aceitação e amor próprio, de superação e coragem. Fala de valores morais e familiares. Fala da formação integral do ser. 



Trata-se de um livro didático bilíngue. Indicado para crianças em fase de alfabetização. Há um dicionário para esclarecer os termos não conhecidos por crianças nessa fase. A autora ainda trabalha: aumentativo, diminutivo, sinônimos, antônimos...


Tudo isso dentro de uma história dançante. Pois a história em si, as personagens, os lugares e a própria autora, parecem que estão na sintonia de uma música divertida e fantástica.



APOIO: Prefeitura Municipal de Goiânia - Lei de Incentivo a Cultura; Franqueadora Cartório Mais e União Brasileira de Escritores - Seção Goiás.